• MPRJ denuncia vereador de Búzios e “Faraó do Bitcoin“ por lavagem de dinheiro.




    O Grupo de Atuação Especializada de Combate ao Crime Organizado do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (GAECO/MPRJ), com apoio da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI/MPRJ), realiza, na manhã desta sexta-feira (19/08), a operação Cryptolavagem, para o cumprimento de mandados de busca e apreensão expedidos pela 1ª Vara Especializada do TJRJ em face do vereador de Armação de Búzios, Lorram Gomes da Silveira, de Glaidson Acácio dos Santos, conhecido como “Faraó do Bitcoin”, e Carlos Alexandre da Silva, pelo crime de lavagem de capitais. Lorram é acusado de ocultar a origem ilícita de valores provenientes da venda de alvarás no município de Búzios, com investimentos em criptoativos, intermediados por Carlos Alexandre e Glaidson Acácio dos Santos.


    A operação Cryptolavagem é um desdobramento da Operação Plastografos - fase II, desencadeada pelo GAECO/MPRJ em abril de 2021, e que desarticulou uma quadrilha liderada pelo vereador e outros servidores da Prefeitura. Na época, Lorram já havia sido acusado de ter promovido, constituído, financiado e integrado organização criminosa dedicada à prática dos delitos de corrupção passiva, uso de documento falso e estelionato, envolvendo a emissão de alvarás no município da Região dos Lagos. Lorram está em seu terceiro mandato como vereador do município de Búzios,, função que ocupou também entre 2009 e 2016. Ele também exerceu o cargo em comissão de chefe de Gabinete do então prefeito André Granado, entre novembro de 2018 e maio de 2019, período em que foram praticados os delitos apontados pelo MPRJ. A 1ª Vara Especializada determinou o afastamento de Lorram das funções públicas.

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Arraial do Cabo tá mudando pra melhor

    Arraial do Cabo tá mudando pra melhor

    Q Onda Moda Praia