• Prefeitura de Cabo Frio conscientiza sobre a cinomose canina.



    Buscando conscientizar sobre a cinomose canina e estimular a vacinação, de acordo com a Lei 2.725, de 2016, a Prefeitura de Cabo Frio alerta os tutores de cães para os perigos da doença, altamente contagiosa, causada pelo Vírus da Cinomose Canina (VCC). Após a manifestação dos primeiros sintomas, o quadro evolui rapidamente, podendo levar o animal a óbito. O vírus é agressivo mas não atinge o ser humano.

    O animal pode contrair o vírus de várias formas, entre elas o contato com secreções de animais doentes, urina e fezes infectadas, casinhas, cobertores e alimentos compartilhados. Os sintomas são febre, secreções nasais e oculares, indisposição, falta de apetite, depressão, dificuldades respiratórias, espasmos musculares, vômitos e diarreia. O cão pode, ainda, sofrer danos neurológicos, que geram graves consequências como a paralisia.

    A melhor solução para proteger o animal é procurar um veterinário para a aplicação da vacina polivalente, que pode ser feita após 45 dias de vida, tendo mais duas doses subsequentes, administradas em intervalos de 21 dias entre elas. Apenas após a terceira dose o animal estará protegido contra a doença; além disso, todos os cães precisam de reforços anuais do imunizante, independente de sua idade.

    Para saber se seu pet contraiu a cinomose, o veterinário irá realizar uma série de exames, como: hemograma: no exame de sangue, o veterinário irá observar a diminuição da imunidade do seu cão, avaliando a replicação do vírus no sistema linfático; Reação em Cadeia da Polimerase (PCR): exame usado para detectar rapidamente doenças infecciosas e genéticas; e o ELISA: teste imunoenzimático que identifica anticorpos específicos.

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Patrocinadores

    1 2 3 4 5

    Q Onda Moda Praia

    Facebook