• Mulher, moradora de Unamar, é presa acusada de matar o genro. Ele foi encontrado carbonizado dentro do porta malas.




    Uma mulher teve a prisão decretada pela justiça do Rio de Janeiro acusada de matar o próprio genro. O motivo do crime seriam agressões que o homem vinha cometendo contra a filha dela. A prisão temporária de Iris Silva foi decretada pela juíza Alessandra da Rocha Lima pelo crime de homicídio qualificado do motorista de aplicativo Rafael Galvão. O crime aconteceu no dia 24 de abril. Rafael saiu de carro no dia anterior, dizendo à esposa que iria fazer uma corrida particular de carro e nunca mais voltou para casa. Iris Silva, que morava na região de Cabo Frio, na região dos lagos, já possuía anotação criminal por tentativa de homicídio. Ela chegou a conversar por telefone com a filha algumas vezes sobre as brigas do casal, mas ficaram praticamente duas semanas sem se comunicar, período em que teria ocorrido o crime, segundo as investigações. Imagens de câmeras de segurança de um posto de combustíveis flagraram a sogra comprando a gasolina que teria sido utilizada para incendiar o corpo do genro. Rafael foi encontrado carbonizado no porta-malas do carro que dirigia. Iris não esteve no enterro do genro e, por isso, a família dele suspeita da sogra.
    Fonte : Jovem Pan

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Patrocinadores

    1 2 3 4 5

    Q Onda Moda Praia

    Facebook