• São Pedro alerta a população sobre o aumento dos casos de Covid. Cinco bairros são os mais infectados.




    Após sete meses do início da pandemia, causada pela COVID-19, o coronavírus volta a preocupar, fazer vítimas e é responsável pelo aumento do número de casos em diversos bairros de São Pedro da Aldeia. Mediante o cenário epidemiológico em todo o Estado do Rio de Janeiro, a gestão municipal de saúde reforça as orientações para que medidas preventivas ao contágio do vírus sejam adotadas com rigor. Com objetivo de resguardar a saúde coletiva, é incisivamente recomendado que moradores evitem aglomerações, usem máscaras de proteção facial e reforcem os protocolos de higienização com água e sabão, sempre que possível, e álcool em gel.

    Com a chegada da segunda onda de COVID-19 em países europeus e a sinalização de subida da taxa de infecção e mortalidade em estados brasileiros, a gestão aldeense intensificou o alerta no município. Para a secretária de saúde, Francislene Casemiro, esse é o momento de a população evitar exposições desnecessárias, em prol da saúde coletiva e individual.

    “Estamos registrando uma subida de casos no município e em alguns bairros especificamente. Precisamos contar com a colaboração de cada morador, seja ele do grupo de risco ou não, jovens ou idosos. Com a chegada do verão e a entrada na alta temporada é preciso acender o alerta, a pandemia não acabou e a Covid-19 é uma doença muito grave. A segunda onda é uma realidade no nosso país, precisamos da colaboração da população. Essa ação individual preserva a saúde e a vida dos seus familiares, dos vizinhos e de quem amamos”, reforça a secretária.

    De acordo com a última avaliação epidemiológica, São Pedro da Aldeia se encontra em bandeira amarela, enquanto a Baixada Litorânea está em faixa laranja.A coloração das bandeiras e os riscos indicados variam entre roxa (risco muito alto), vermelha (risco alto), laranja (risco moderado), amarela (risco baixo) e verde (risco muito baixo).

    Reforçando as orientações para evitar aglomerações e espaços comuns de alta circulação, a secretária chama atenção ainda para uma parcela importante na transmissão do vírus: os jovens.

    “É preciso direcionar um alerta aos jovens. Esse não é momento de aglomerações, festas, bares cheios e de frequentar espaços comuns. Esses tipos de programas podem, e colaboram, para a disseminação do vírus. Para a população que já foi infectada e curada é preciso lembrar que ainda não há indicação de imunidade permanente, logo, a reinfecção ainda é uma interrogação para infectologistas e autoridades de saúde pública”, alertou.
    BAIRROS MAIS INFECTADOS

    Semanalmente a Secretaria de Saúde vem divulgando números de infectados nos bairros, de acordo com o último boletim Porto da Aldeia, Fluminense, São João, Campo Redondo e Balneário São Pedro são as localidades com maior incidência de casos, todos ultrapassando mais de uma centena de casos.

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Patrocinadores

    1 2 3 4 5

    Q Onda Moda Praia

    Facebook