• Calor, chuva e lixo propiciam o criadouro do mosquito Aedes aegypti



    Coordenadora da Vigilância em Saúde Ambiental alerta população sobre cuidados para evitar proliferação do vetor

    Como é de praxe da estação do verão, as temperaturas estão elevadas, com umidade alta, por se tratar de uma região litorânea, o que colabora para precipitação de chuva. Se não bastasse esta associação, calor e chuva, o lixo, que muitas vezes é lançado nas ruas e terrenos baldios de forma inadequada por pessoas que estão em ônibus, carros e até mesmo moradores e pedestres, tornam-se ambientes propícios para o criadouro do mosquito Aedes aegypti, transmissor da Dengue, Zika e Chikungunya.

    A Coordenadora da Vigilância em Saúde Ambiental explica que para evitar a proliferação, a comunidade precisa respeitar algumas regras de boas maneiras e, também, o calendário de coleta da companhia de limpeza. 

    Nesta quinta-feira (30), a equipe da pasta esteve em um terreno na Rua Lourival Franco de Oliveira, no Jardim Esperança. No local foram encontrados lixo e inservíveis. A equipe realizou o tratamento larvário e acionou a Comsercaf para retirar o material e limpeza do terreno, serviço que será concluído ainda na tarde de hoje por dois funcionários com o auxílio de uma máquina e dois caminhões. 

    Segundo a coordenadora da Vigilância em Saúde Ambiental, Andreia Nogueira, cerca de 80% dos focos do Aedes aegypti estão dentro das residências. Andreia explica que a fêmea do mosquito vive em média 30 dias, e nesse período, deposita entre 1.000 a 4.000 ovos. 

    “A fêmea deposita os ovos em recipientes/locais próximos ou que contenham água limpa. O ciclo biológico do vetor (mosquito) ocorre em quatro estágios: ovo, larva, pupa e mosquito adulto, durante 3 a 8 dias”.

    Para prevenir, a coordenadora orienta a limpar o quintal, jogando fora o que não é utilizado; tirar água dos pratos de plantas; colocar garrafas vazias de cabeça para baixo; cobrir tonéis, depósitos de água, caixas d’água e qualquer tipo de recipiente que possa reservar água; manter os quintais bem varridos, eliminando recipientes que possam acumular água, como tampinha de garrafa, folhas e sacolas plásticas; e escovar bem as bordas dos recipientes (vasilha de água e comida de animais, pratos de plantas, tonéis e caixas d’água) e mantê-los sempre limpos.

    O projeto de Educação em Saúde Ambiental está intensificado na cidade neste verão. Os agentes estão distribuídos nos bairros e atuando no esquema de mutirão em algumas localidades. Denúncias também podem ser feitas pelo telefone (22) 2644-7910.


    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

    Patrocinadores

    1 2 3 4 5

    Q Onda Moda Praia

    Facebook