• Réveillon em Cabo Frio será sem balsa com fogos. O show pirotécnico será no Forte São Matheus.



    Cidade pioneira na queima de fogos em balsas no Réveillon, a passagem de ano em Cabo Frio neste ano será diferente. Por causa da crise financeira, o espetáculo de fogos, durante sete minutos, será no Forte São Matheus, na Praia do Forte. São esperados cerca de 700 mil turistas no réveillon. A concessionária Via Lagos estima que vão passar pela rodovia 228 mil veículos desta quinta-feira até domingo.

    Com apoio da iniciativa privada, os shows na Praia do Forte começam no dia 29 dezembro e vão até o dia dois de janeiro. A passagem de ano será animada pela cantora Juliana Gorito (dia 31) e pela banda de rock Faixa Etária (dia 01) no palco armado na Praia do Forte. A taxa de ocupação dos hotéis de Cabo Frio vai chegar a 98% na passagem de ano. Também haverá shows na Praia do Peró, que recentemente conquistou a Bandeira Azul.

    -- Devido à crise financeira, o prefeito Adriano Moreno decidiu priorizar o pagamento do funcionalismo municipal, incluindo o 13º salário. A festa de réveillon no ano passado, feita pela administração anterior, custou R$ 900 mil, um valor inviável para ser gasto na atual conjuntura. As balsas custam caro. A cidade ainda tem problemas nas áreas de saúde, sinalização e conservação que precisam ser solucionados. O réveillon vai custar 15% em relação aos anos anteriores, com a maior parte do custo através de patrocínios – explicou o secretário de Turismo, Radamés Muniz.

    Muniz estima que cerca de quatro milhões de pessoas vão passar por Cabo Frio na temporada de verão, do réveillon até o Carnaval. Além dos mineiros, a cidade vem recebendo muitos paulistas e argentinos. A estimativa é que vão passar 500 mil pessoas por semana em janeiro e 350 mil em fevereiro.

    Já para o verão, a programação inclui Folia de Reis e Arena Mix Fest Verão (em janeiro), Arena Mix Fest Verão, Pré Carnaval com os blocos Parókia e Blocão (fevereiro), entre outras atrações. No Peró, que neste ano voltará a ter em abril o tradicional Festival do Marisco e Frutos do Mar, hotéis e quiosques estão programando vários eventos na orla e na Praça do Moinho.

    -- A principal preocupação do trade turístico é o ordenamento da cidade, com a proibição de ambulantes sem licença, estacionamentos irregulares, invasão de áreas de preservação, flanelinhas e som alto – disse a presidente do Cabo Frio Convention Bureau, Maria Inês Oliveiros.

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Patrocinadores

    1 2 3 4 5

    Q Onda Moda Praia

    Facebook