• Microchips ajudam na identificação de tutores de animais abandonados em Cabo Frio

    Adotar um animal de estimação requer responsabilidade do novo tutor mas, infelizmente, nem todo mundo tem esse cuidado. Por isso, desde fevereiro deste ano a Superintendência de Proteção aos Animais da Prefeitura de Cabo Frio passou a implantar microchips nos pets adotados, com informações sobre novo proprietário. O objetivo é prevenir o abandono dos animais após a adoção. Caso o animal vá para rua por irresponsabilidade do novo tutor, ou seja abandonado, será possível identificar o responsável, que responderá criminalmente com base na Lei Federal nº 9605/98, de 12 de fevereiro de 1998, que determina pena de até um ano de prisão, mais multa, para quem praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos. Desde a implantação desse método, 285 cães e gatos já foram microchipados.

    Após a adoção, a Superintendência acompanha o animal, pelo menos, nos seis primeiros meses. Com base nas informações passadas para equipe no ato da adoção é possível manter contato com o novo proprietário para saber como está a adaptação do animal. Com o microchip esse acompanhamento ficou ainda mais fácil, principalmente em casos de abandono, já que no equipamento é possível identificar nome, RG, CPF, telefone e endereço de quem adotou.

    O microchip é a forma mais moderna de identificar o animal. É um micro-circuito eletrônico implantado sob a pele, que contém um código exclusivo e inalterável com informações específicas. É do tamanho de um grão de arroz. Os procedimentos são realizados pelo médico veterinário da pasta, Lauro Giestas.

    Segundo a superintendente Carol Midori, a primeira remessa de microchip contou com 300 unidades. Uma nova remessa chegará em breve para dar continuidade ao trabalho. “Estamos aguardando a liberação de uma nova licitação. Por isso nossa prioridade, no momento, são os cães porque são os que mais sofrem com abandonos. Para essa nova remessa pedimos mais 5 mil microchips de forma que atenda todos os animais do Canil Municipal, e também aqueles que estão em lares temporários, sob o cuidado de protetores”, explicou.

    Ainda de acordo com Carol, a equipe já identificou dois casos de abandono de animais microchipados: foi há cerca de um mês. As duas cadelas adotadas em fevereiro, por uma mesma pessoa, foram encontradas no Tangará. Após a identificação do tutor, foi feito o registro na delegacia e o mesmo responderá criminalmente. 

    Denúncias de maus-tratos podem ser feitas diretamente para a Superintendência de Proteção aos Animais através do telefone (22) 99237-6507 (whatsApp), de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h. A Superintendência fica nas dependências do Canil Municipal, localizado na Fazenda Campos Novos, na Rodovia Amaral Peixoto, Km 124, em Tamoios.

    Patrocinadores

    1 2 3 4 5

    Q Onda Moda Praia

    Facebook