• Alunos chegam para estudar, mas o Colégio Paulo Freire, em Búzios, não abriu os portões.



    Os alunos se reuniram em frente a prefeitura . Um grupo foi recebido pela Educação.

    Os banheiros do Colégio Municipal Paulo Freire não tem portas. 



    Alunos do Colégio Municipal Paulo Freire, nesta manhã de segunda feira (26) tiveram uma triste surpresa. Sem merenda, sem funcionários suficiente para atender a todos, sem estrutura, o colégio liberou os alunos antes das 9 horas da manhã. O Colégio recentemente ganhou espaço na mídia, quando uma ação judicial determinou que a prefeitura de Bùzios mantivesse o Ensino Médio com todas as vagas aos alunos. Como o segundo grau faz parte do planejamento do Estado, a prefeitura que encerrar 12 turmas no Paulo Freire e mais 06 no INEF no bairro Rasa passando a responsabilidade para a Secretaria Estadual. A Prefeitura, através da Secretaria municipal de Educação, entrou com um recurso na justiça, questionando a decisão do Ministério Público. Os alunos realizaram uma manifestação em frente a sede da Prefeitura, onde um grupo foi recebido por representantes da administração municipal. Os alunos foram informados que terão de aguardar o julgamento deste recurso junto a justiça para saber o seu futuro na cidade . Um pai de aluno comentou com nossa reportagem: "A prefeitura poderia iniciar enquanto o recurso está em andamento. Para não prejudicar os alunos. Se a prefeitura ganhar para com tudo, mas se não ganhar continua tudo normalmente." Finalizou.

    Patrocinadores

    1 2 3 4 5

    Q Onda Moda Praia

    Facebook