• Investigações da Lava Jato revelam cabides de emprego no Rio de Janeiro. Deputados da Região aparecem na lista.

    Os Deputados Janio Mendes e Márcio Jeovani aparecem na lista . Juntos, ambos aparecem com 20 cargos.


    A força-tarefa da Lava Jato descobriu como cargos políticos eram distribuídos para atender o esquema de corrupção do governo do Rio. A planilha encontrada na casa de um deputado que está preso.

    Filas para botar os documentos do carro em dia. Escolas técnicas na penúria. Atendimento precário nas delegacias. Enquanto cidadãos vivem os reflexos de serviços públicos praticamente falidos, deputados acusados de fazer parte da organização criminosa que dominou o estado só enxergavam a oportunidade de ganhar mais poder.

    Investigadores da Lava Jato dizem que os políticos tinham um controle rigoroso de nomeações de cargos no governo para monitorar os votos de aliados e interferir em leis ou investigações.

    A prova da barganha política, segundo os procuradores, é uma lista, obtida com exclusividade pelo Jornal Nacional. O documento estava em um computador na casa de Edson Albertassi. O deputado do PMDB, que foi líder do governo de Luiz Fernando Pezão, está preso ao lado dos dois últimos presidentes da Alerj: Jorge Picciani e Paulo Mello, do mesmo partido.

    São 880 vagas de seis órgãos públicos estaduais, distribuídas em todas as cidades do estado. A planilha tem 16 páginas com o nome de qual político pediu o cargo, de quem ocupou a vaga e onde. Os registros são desde 2015. Nesse período, 64 deputados, vereadores e até secretários de estado indicaram pessoas que foram nomeadas.

    Os procuradores dizem que a confirmação de que a quadrilha tinha o controle de votos na Assembleia Legislativa aconteceu em novembro. Os três deputados que estão presos hoje chegaram a sair da cadeia por alguns dias por decisão da maioria dos parlamentares. Dos 39 deputados que votaram a favor deles, 29 estão na planilha. Dos oito ausentes, seis também indicaram apadrinhados.

    “Eles dominam recursos e dominam entregas. É o cenário perfeito para, inclusive daí, serem elaborados complexos sistemas de corrupção”, aponta Alekta Peci, professora da Fundação Getúlio Vargas.

    A Assembleia Legislativa do Rio cancelou nesta quarta-feira (20) uma reunião que iria discutir se vai ser aberto ou não processo de cassação contra os três deputados presos. O presidente da Comissão de Ética da Alerj é André Lazaroni, do PMDB. Ele já discursou a favor da libertação dos parlamentares da cadeia. E confundiu um personagem de Chico Anysio com um famoso dramaturgo alemão. E, agora, se sabe pela planilha, que ele indicou 25 pessoas para ocupar cargos comissionados em órgãos públicos do estado.

    O governo do Rio declarou que não tem conhecimento da planilha e que o preenchimento das vagas segue critérios técnicos e de confiança dos gestores da administração estadual.
    O deputado André Lazaroni disse que não negociou cargos com qualquer deputado e que baseia sua conduta na ética e na legalidade. A assessoria do deputado Edson Albertassi disse que não há nada de ilegal no processo de indicações políticas. Nós não tivemos reposta da defesa de Jorge Picciani e Paulo Melo. Fonte G1.

    O Deputado Janio Mendes aparece com 02 cargos em Búzios, 01 em Arraial do Cabo e 08 em Cabo Frio, entre a Fundação Leão XIII e o Detran. Não conseguimos contato com o Deputado, mas aguardamos, se possível, uma nota . 
    A Deputada Márcia Jeovani aparece com 05 vagas em Araruama, 01 em Arraial do Cabo, 01 em Carmo, 01 em Duas Barras e 01 em Iguaba Grande. A assessoria da deputada ficou de emitir uma nota a respeito do assunto.

    Patrocinadores

    1 2 3 4 5

    Q Onda Moda Praia

    Facebook