• 272 apartamentos do Programa Minha Casa Minha Vida são sorteados em São Pedro da Aldeia.

    A Prefeitura de São Pedro da Aldeia, por meio das Secretarias de Projetos e de Assistência Social e Direitos Humanos, realizou o sorteio de 272 unidades habitacionais do programa federal “Minha Casa Minha Vida – Quinta São José” (PMCMV). As cerimônias aconteceram no ginásio poliesportivo da Escola M. Profª Mirian Alves de Macedo Guimarães, com a participação de autoridades municipais. Ao todo, 443 pessoas estavam aptas a participar do sorteio. Os 88 beneficiários que foram sorteados e não compareceram ao evento têm o prazo de 15 dias para procurar a sede da Secretaria de Assistência Social e garantir o direito à moradia. A lista com todos os sorteados, ausentes e em cadastro de reserva, estará disponível no site oficial da Prefeitura ainda esta semana. Nos dias 13 e 14 de dezembro, os beneficiários farão uma vistoria nos apartamentos do empreendimento.

    As unidades habitacionais do empreendimento Quinta São José estão divididas em 17 blocos, com 16 apartamentos cada, sendo quatro apartamentos por andar. De acordo com a ordem de sorteio, os 272 beneficiários fizeram a escolha da unidade que melhor agradou cada família. Na ocasião, foram esclarecidas informações relativas às prestações mínimas que serão cobrados pelo agente financiador, o Banco do Brasil. Os titulares têm o prazo de 10 anos para quitar o imóvel em parcelas que variam de R$80 a R$270, calculadas de acordo com a renda per capita de cada família, declarada no ato da inscrição. Durante o parcelamento, o imóvel não pode ser alugado nem vendido, com a possibilidade de retirada do benefício.

    Representando o Prefeito Cláudio Chumbinho, o secretário de Ordem Pública, Eronildes Bezerra, abriu os dois dias de evento agradecendo aos presentes. “Gostaria de agradecer, em nome do Prefeito Cláudio Chumbinho, às famílias presentes e a todos os envolvidos neste grande empreendimento. Estamos acompanhando não apenas a entrega de uma casa, mas a realização de um sonho. A Prefeitura de São Pedro da Aldeia se sente honrada de ter vocês morando nessas lindas casas. Gostaria também de parabenizar o diretor-presidente da construtora, Péricles, por essa construção digna de um palácio para essas pessoas”, finalizou.

    Para o sorteio, as famílias aptas foram dividas em dois grupos. O grupo prioritário, que participou no sábado (03), foi formado por pessoas que atingiram o maior número de critérios de elegibilidade do PMCMV (de 4 a 6), resultando em 146 beneficiários. Já o segundo grupo, do domingo (04), atendeu de 2 a 3 critérios, e beneficiou 126 famílias. Todos que não foram sorteados formaram um cadastro de reservas para eventuais desistências. A ordem de nomes constantes no cadastro reserva foi definida também por meio de sorteio. 

    Para a secretária e a subsecretária de Assistência Social e Direitos Humanos, Ester Chumbinho e Olívia Sá, garantir o direito à habitação, previsto na Constituição, é extremamente importante. “É uma gratidão muito grande participar desse momento. Cada família presente passou diretamente pelo nosso atendimento técnico, criando e fortalecendo vínculos com toda a equipe. É uma honra garantir dignidade, respeito e cidadania a idosos, pessoas com deficiência, crianças, adolescentes, mulheres e homens que têm sonhos e acreditaram em nosso trabalho”, afirmou Olívia.

    Secretária de Projetos da Prefeitura aldeense, Cláudia Magalhães destacou o empenho intersetorial para a efetivação do PMCMV no município. “O importante desse programa é que ele não visa somente entregar uma obra, um prédio. O programa prevê também a questão do trabalho técnico-social, que vai ajudar as pessoas a lidar com essa nova modalidade habitacional, com responsabilidades e deveres que eles hoje não estão acostumados. Para isso, foi elaborado um projeto técnico-social no valor de R$375 mil e a equipe da Assistência e uma empresa contratada vão desenvolver esse trabalho junto com essas pessoas, para trabalhar as questões de convenção de condomínio. Também será desenvolvido um projeto social para geração e aumento de renda, para que eles possam cumprir com o pagamento das parcelas. É um trabalho que terá um acompanhamento por muito tempo e tudo isso foi possível graças ao trabalho em equipe”, destacou.

    Além da vistoria nos apartamentos, as próximas etapas do trabalho envolvem o trabalho-técnico social junto às famílias, sob o comando de uma equipe da Assistência Social, reuniões com os futuros residentes, bem como a instituição de um comitê gestor do condomínio, dentre outras ações que pretendem facilitar a adaptação dos novos residentes e organizar o convívio social.

    Primeiro nome sorteado do sábado, a moradora Aracy da Cruz Cunha, de 60 anos de idade e portadora de deficiência crônica, falou emocionada sobre a realização do sonho da casa própria. “Eu me cadastrei oito anos atrás e nunca perdi a esperança. Já estou há sete anos em tratamento, pagando luz e aluguel há quase 50 anos, além dos gastos com medicamentos. Eu agradeço muito a Deus, à secretária Ester, ao prefeito Cláudio Chumbinho, a coordenadora do meu CRAS, Petrissiane, as assistentes sociais que me acompanham de perto e à todos da Prefeitura que fazem parte do Minha Casa Minha Vida. Quando a carta de convocação chegou para mim, foi um momento indescritível. Não tenho palavras para dizer a importância desse momento para nós que realmente precisamos. Essa casa é o meu descanso, o meu sossego. É a realização de um sonho”, disse Aracy, que compareceu ao evento lado da filha, Ana Cristina e dos netos, Kevin e Felipe.

    Patrocinadores

    1 2 3 4 5

    Q Onda Moda Praia

    Facebook