• Prefeitura de São Pedro da Aldeia inicia construção do primeiro Museu do Sal do Brasil



    A Prefeitura de São Pedro da Aldeia deu início à construção do primeiro Museu do Sal do país, fruto de convênio com o Ministério do Turismo. O local irá reunir a memória histórica do trabalho em salinas, que foi por muito tempo uma das principais atividades econômicas do município e da Região dos Lagos. O museu aldeense terá como missão resgatar, preservar e divulgar o patrimônio material e imaterial relativo à atividade salineira na cidade. O projeto foi criado pela Secretaria Municipal de Urbanismo e Habitação para ser autossutentável, com captação de água da chuva para abastecimento de dois tanques de água e uso de energia eólica para abastecer a casa e a praça de entrada através de moinhos. Pensando a acessibilidade, o Museu contará também com piso tátil para deficientes visuais e pessoas com baixa visão, além de rampas. Como é de costume, o Prefeito Cláudio Chumbinho fiscalizou o começo das intervenções.

    O projeto contempla ainda duas salas de exposição, sala de administração e manutenção do acervo, copa de apoio, recepção e loja, cafeteria, banheiros com acessibilidade, área de lazer com bicicletários, bancos em formas de cubos, deck de madeira e moinhos, entre outros. A construção do museu vai utilizar a estrutura da casa já existente no terreno de 2.315,84m², localizado na RJ 106 ao lado da UPA, doado pelos antigos proprietários, Jacyr Matos e Sônia Maria de Oliveira. A área passa por preparação de terreno, retirada de telhado e construção do galpão de obra.

    O Prefeito Cláudio Chumbinho fala sobre o empreendimento inédito no Brasil. "Essa obra é mais um marco para o município de São Pedro da Aldeia. Sabemos da importância das salinas para a Região dos Lagos e a nossa cidade que, mais uma vez, sai na frente e faz esse resgate histórico. Vai ser um local de turismo aliado a aprendizado", disse.

    De acordo com o projeto, o museu pioneiro contará com a Sala de Exposição Salinas e a Sala de Exposição Senzala, que serão interligadas. Na circulação, um rasgo de vidro irá mostrar a estrutura original de madeira que apoia assoalhos e paredes da casa. O visitante poderá ver a salina no entorno, com seus barracões, pela Sala Senzala e passeando pela área de lazer, complementar à casa.

    Subsecretária de Urbanismo e Habitação, Lis Valladares explica o projeto elaborado por ela e destaca o pioneirismo da ação. “Esse é o primeiro Museu do Sal do Brasil, nós somos os primeiros a contar essa história num país que se estabeleceu há muito tempo nessa economia. Já tínhamos um partido arquitetônico determinado, que era a ruína da casa no terreno doado, por isso, iremos usar a estrutura já existente, colocar vidro, recuperar o piso original em alguns trechos e investir no urbanismo do local. A casa, nosso objeto de restauro para instalação do museu, carrega uma história extremamente relacionada com a atividade salineira na região. O projeto contempla também uma frente bem moderna com materiais rústicos, piso de madeira e caminhos que vão levar o visitante até o local”,falou.

    O projeto envolve restauração, urbanismo e paisagismo, com a proposta de oferecer ao visitante uma experiência simples e objetiva. O acervo do Museu do Sal de São Pedro da Aldeia está sendo montando pelo Historiador da Cultura e do Patrimônio da Secretaria Municipal de Turismo, Cultura e Lazer, Geraldo Ferreira, ao lado do historiador voluntário Ricardo Carmo. Atualmente, a dupla estuda a futura dinâmica do local, pensando além do acervo permanente. Quando pronto, o espaço também poderá ser usado para realização de eventos.

    Secretária de Turismo, Cultura e Lazer, Sandra Coelho destaca o trabalho em equipe. “O nosso Museu do Sal vai ser um ícone para toda a Região dos Lagos e será de grande importância não só para São Pedro da Aldeia. O Prefeito Cláudio Chumbinho se esforçou muito no projeto e essa conquista é o resultado de uma união de forças. As Secretarias de Projetos, Urbanismo e Turismo se empenharam bastante para que fôssemos agraciados com esse recurso. Já estive em reunião com secretários de outros municípios em busca de doações materiais relacionadas ao tema para que possamos montar um museu maravilhoso”, afirmou.

    O acervo a ser resgatado e exposto inclui registros fotográficos do trabalho em salinas e dos pioneiros da atividade em São Pedro da Aldeia, documentos relacionados ao comércio do sal e entrevistas com descendentes ou pessoas ligadas diretamente à atividade salineira, entre outros itens. Também fará parte do Museu aldeense equipamentos como pá, rodo, vassoura, carrinho de mão, arado, ancinho, bombas d’água, moinhos e demais instrumentos relativos à prática.

    É válido destacar que o tratamento paisagístico do local, com plantas a serem utilizadas para ornamentação, proteção e conforto do visitante, foi idealizado voluntariamente pela paisagista Raquel Pretti.

    Patrocinadores

    1 2 3 4 5

    Q Onda Moda Praia

    Facebook