• Serra é encontrada em unidade do Degase.



    Agentes de Segurança do Degase que trabalham no Centro de Socioeducação Dom Bosco, unidade de internação provisória localizada na Ilha do Governador, foram chamados por um interno que estava em uma das celas. Segundo o interno, que havia chegado há poucos dias, no momento em que ele pendurava uma camisa para secar na grade da janela, parte dela soltou e caiu.

    Imediatamente, os Agentes de Segurança fizeram uma revista no local, onde encontraram uma serra escondida na estrutura do alojamento.

    Segundo os Agentes que efetuaram a apreensão do artefato, três internos que cumpriam medida de internação definitiva no Educandário Santo Expedito, ocupavam a mesma cela enquanto aguardavam a transferência para outra unidade de internação, o Centro de Recursos Integrados de Belford Roxo. Os três internos foram remanejados provisoriamente do Educandário Santo Expedito para o Centro de Socioeducação Dom Bosco em razão da decisão judicial que determina o fechamento definitivo da unidade de Bangu.

    Todavia, Agentes de Segurança do Degase denunciam que, com o fechamento da unidade de Bangu, internos daquela unidade - que acautela principalmente maiores de idade e condenados por atos infracionais mais graves, como homicídios de policiais - estão sendo remanejados para o Centro de Recursos Integrados de Belford Roxo e a Escola João Luiz Alves. Ambas as unidades, que já se encontram superlotadas há anos, desde a decisão judicial estão passando a receber, além do fluxo normal, os cerca de 550 internos oriundos da unidade que será fechada, além dos novos internos que chegarem, agravando ainda mais a superlotação nos dois locais e misturando ainda mais internos considerados de menor potencial ofensivo e mais jovens, com internos de maior periculosidade e maiores de idade. O Degase acautela internos de até 21 anos de idade, conforme determina o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

    Patrocinadores

    1 2 3 4 5

    Q Onda Moda Praia

    Facebook