• Vereador declara na Câmara :"Governo não tem condição ética, política, jurídica e moral para governar essa cidade."

    Sobre as prisões e irregularidades nos contratos da Comsercaf, que foram questionadas na câmara de vereadores de Cabo Frio e que geraram a operação BASURA.


    O vereador Rafael Peçanha, na noite de terça feira (05) em sua oportunidade de falar na tribuna, na sessão da câmara, fez um breve histórico das solicitações e requerimentos que fez pedindo explicações dos contratos da Comsercaf e que foram barrados pelos vereadores da base do governo. Assim mostrou que a desconfiança tinha fundamento. "Aqui mesmo fui chamado de oportunista, de fazer da câmara de vereadores um picadeiro, de palanque eleitoral, quando solicitei explicações a respeito dos contratos sem licitação do então decreto de calamidade financeira da cidade . Aquele que me chamou de oportunista hoje está preso pela Polícia Federal. O governo de Cabo Frio não tem condição ética, política, jurídica e moral para governar essa cidade." Declarou.




    Dentro do histórico lembrou dos contratos emergenciais  com o recolhimento de lixo, contratos com as ambulâncias e outras irregularidades que foram apresentadas como denúncias ao Ministério público, contribuindo para o desencadeamento desta operação, que está sendo considerada o maior escândalo político da cidade de Cabo Frio.
    Vereadores da base do governo não tocaram no assunto da Comsercaf.

    "Lembro ainda sobre os editais publicados de maneira errada e de propósito, pois esta era uma prática em outras cidades para garantir a solicitação de contratos emergenciais. Isso aconteceu em Magé, Duque de Caxias e outras cidades do estado. Olha o que aconteceu em Cabo Frio. " Disse o Vereador .

    Patrocinadores

    1 2 3 4 5

    Q Onda Moda Praia

    Facebook