• PREFEITURA ENGESSADA - Futuro sem grandes mudanças em Cabo Frio para os próximos anos e vereadores vão tirar parte do orçamento da Comsercaf .



    Na audiência pública ( que na verdade foi uma apresentação ) no auditório da Prefeitura Municipal de Cabo Frio da previsão de orçamento para os próximos 4 anos, um dos principais assuntos debatidos foi a redução de previsão de orçamento para a Educação e o aumento de investimento na Comsercaf. 
    O vereador Miguel Alencar, junto com outros vereadores, também entenderam que não era moral diminuir o orçamento da Educação e aumentar o orçamento da Comsercaf, por isso vão propor emendas parlamentares para mudanças .

    Após uma sabatina de perguntas referente a este assunto o vereador Miguel Alencar tratou logo de acalmar os ânimos dos presentes. "Junto com outros vereadores identificamos um equívoco e tratamos de buscar corrigir isso. Vamos apresentar uma proposta na sessão da câmara sugerindo uma redução de R$ 53,2 milhões da Comsercaf e reaplicar em outras pastas. Vamos destinar R$ 19 milhões a mais no setor de Obras, R$ 15 milhões na Educação, R$ 12 milhões na Saúde e uma variação de R$ 1 milhão nas outras secretarias como Esporte, Meio ambiente, cultura."  Declarou o líder do governo.
    Mesmo assim, diante dos números, os técnicos mostraram que o governo municipal não terá verba própria para investimento pelos próximos 4 anos, além de não se preparar para o pagamento de direitos dos servidores, como triênio por exemplo, por já está no limite da responsabilidade fiscal que é de 54% da receita do município.


    Representante do Sindicaf, Fábio Claudino, questionou os gastos com salários dos servidores municipais : "Quando o município prevê uma arrecadação em torno de R$ 800 milhões de reais e esta arrecadação é gasto com folha de pessoal, fazendo um cálculo rápido, contando com o 13º salário, na verdade a cidade gasta R$ 28 milhões de reais, só com o efetivo . Com este orçamento mostra que a previsão é gastar R$ 48 milhões de reais. A diferença está nos comissionados e contratados. Tem que diminuir estas funções para sobrar dinheiro para investimento, pagamento de direitos. Assim deixa inviável o aumento salarial, reajuste, mudança de nível, que não foi pago lá trás, nem será pago no ano que vem." Da mesma forma concordou Gelsimar, o Mazinho da Saúde que também questionou . 
    Outro detalhe importante, o SEPE mostrou que com um orçamento de R$ 49 milhões de reais a Comsercaf pintou meio fios, fez capina, varreu rua e tirou o lixo sem nenhum problema, por isso questionou a tentativa de  aumento para mais de R$ 100 milhões no ano que vem. Esta pergunta ficou sem resposta pelo poder executivo. 

    Patrocinadores

    1 2 3 4 5

    Q Onda Moda Praia

    Facebook