• Prefeitura anuncia mudanças no trânsito na região do Peró, em Cabo Frio.



    O prefeito de Cabo Frio, Marquinho Mendes, anunciou que até novembro, após testes operacionais, o bairro do Peró, incluindo a área urbana, a Ilha do Japonês e o acesso à Praia das Conchas, terá um mega projeto de mobilidade urbana. Segundo ele, as mudanças também incluem a instalação de uma moderna sinalização gráfica e a  erea e um esquema de ordenamento que chegará à orla da praia. Um conselho, formado por representantes do poder público e da sociedade, vai acompanhar as mudanças.



    O anúncio foi feito pelo prefeito durante uma reunião com hoteleiros do bairro que contou com a presença dos secretários de Turismo, de Meio Ambiente e de Mobilidade Urbana. O projeto também tem como foco atender as exigências para que o Peró conquiste a Bandeira Azul, título internacional de qualidade de praias. A certificação será tema de importante reunião que acontece na quarta-feira (16/8), às 9h, no Hotel La Plage, no Peró.

    -- Estamos acelerando as melhorias para atender as exigências em busca do tão almejado selo internacional Bandeira Azul para a praia do Peró. Isso será importante para o desenvolvimento turístico e para a educação ambiental na nossa cidade – disse o prefeito.

    CAOS NO TRÂNSITO

    Os hoteleiros foram ao prefeito para pedir providências a fim de evitar o caos no trânsito no Peró na alta temporada. No acesso à Ilha do Japonês, a fila de carros impede o acesso aos meios de hospedagem e residências. Outra fila de veículos com destino à Praia das Conchas bloqueia o acesso ao Peró.

    Na zona urbana e na praia, o trânsito dá um nó, principalmente por falta de fiscalização de trânsito. Os ônibus têm que voltar no meio do caminho porque as vias no entorno da Praça do Moinho ficam bloqueadas por carros estacionados irregularmente.

    -- No Carnaval, fecho as portas e só reabro na quinta-feira porque é impossível entrar e sair do Peró – lamenta o comerciante Kakayo Paixão, dono de restaurante na Praça do Moinho.

    Roberto Saci, dono do Hotel Porto Veleiro, disse que os fornecedores se negam a fazer entregas na alta temporada por causa da dificuldade de trafegar no Peró:
    -- Achei produtiva a reunião com o prefeito e espero que a prefeitura cumpra as promessas. Vamos divulgar e cobrar – disse o hoteleiro.

    Os hoteleiros, moradores e ambientalistas não são contra a cobrança de estacionamento nas praias, mas querem que o serviço tenha transparência e que um percentual dos recursos volte para a conservação das áreas protegidas. Thais Antunes, do Hostel Container Cabo Frio, vai integrar o conselho que acompanhará as mudanças físicas e operacionais.


    ESTACIONAMENTO

    Economista especializado em mobilidade urbana, Marcos Poggi admitiu que seja difícil a solução do problema de insuficiência de espaço para estacionamento em áreas turísticas muito procuradas, sobretudo no verão. Ela não enxerga solução sem o envolvimento da iniciativa privada devido à falta de recursos no setor público:

    -- O que se faz em muitos sítios de interesse turístico no mundo é a implantação de um estacionamento remoto complementado por um serviço de transporte rotativo por ônibus ou van. Este esquema, naturalmente, para se viabilizar, tem que ser rentável. Quer dizer tem que pagar o custo do transporte rotativo mais a remuneração dos investimentos na implantação do estacionamento remoto – explicou.

    Patrocinadores

    1 2 3 4 5

    Q Onda Moda Praia

    Facebook