• Cerco na Zona Rural será prioridade na vacinação contra febre amarela.


    O cerco na Zona Rural será prioridade no início da vacinação contra a febre amarela em Cabo Frio, na próxima segunda-feira (20). A medida foi tomada seguindo orientação do Ministério da Saúde porque a doença não tem incidência em áreas urbanas. Entre os bairros que irão receber as vacinas primeiro estão Angelim, Pacheco, Araçá, Botafogo, São Jacinto, Nova Califórnia, Maria Joaquina e Florestinha. Cerca de 40 mil doses serão disponibilizadas para o município no primeiro lote. A previsão é de que a imunização na Zona Rural utilize quase metade deste quantitativo. A promessa do Governo do Estado é disponibilizar outros lotes para o município até que toda população possa ser imunizada.

    A lista da unidades de saúde onde haverá vacinas será divulgada pela Secretaria de Saúde. Nesta quinta (16), equipes da Secretaria de Saúde foram a Niterói, na Central de Armazenamento, para buscar as primeiras doses da vacina. Todos os protocolos necessários para a vacinação estão sendo colocados em prática.

    "Esse cerco na Zona Rural é importante também para proteger a população da Zona Urbana", explica o secretário Roberto Pillar, acrescentando que o tempo para a vacina fazer efeito é de aproximadamente 10 dias. Por isso, quem toma a vacina deve evitar possíveis áreas de risco neste período, como caminhadas em trilhas e cachoeiras.

    Também nesta quinta, o prefeito Marquinho Mendes e o secretário de Saúde de Cabo Frio, Roberto Pillar, estiveram em uma reunião pela manhã com o secretário de Estado de Saúde, Luiz Antônio Teixeira, além de outros prefeitos e secretários em Casimiro de Abreu. Na parte da tarde, Pillar fez uma reunião com membros de diversas áreas da Prefeitura de Cabo Frio, que contou com a presença dos secretários ou coordenadores das seguintes pastas: Agricultura, Educação, Meio Ambiente, Guarda Municipal e Defesa Civil.

    Na área urbana, as vacinas serão distribuídas dentro das Unidades de Saúde. Já nas áreas rurais, equipes serão irão fazer buscas em possíveis áreas de risco.

    O superintendente de Vigilância em Saúde do Estado, Alexandre Otavio Chieppe, afirma que todos os casos de febre amarela foram em zonas rurais.

    "A vacinação será feita com responsabilidade porque existem contra-indicações, e por isso todo profissional qualificado irá fazer uma avaliação de risco no paciente", afirmou o superintendente.

    A vacinação será feita em pessoas entre 9 meses até 60 anos de idade. Para aqueles que têm imunidade baixa, é necessário uma atenção maior.

    Entre as pessoas que possuem restrições à vacina estão: grávidas e que estão amamentando, pessoas que são portadoras de HIV/AIDS, com câncer, acima de 60 anos, pessoas com alergia a ovo, com doenças do fígado, com hipertensão arterial sem controle adequado e com diabetes descontrolada. Quem faz uso crônico de corticóides só pode ser vacinado com avaliação médica.

    Patrocinadores

    1 2 3 4 5

    Q Onda Moda Praia

    Facebook