• Se o Estado não pagar, Delegacias poderão ficar com portas fechadas durante o carnaval .



    Nem tudo é alegria as vésperas da maior festa do país. A polícia civil, que está de greve, ainda não recebeu benefícios, hora extra e gratificações por meta e decidiu dar um passo a mais na paralisação. "Mesmo em greve estamos realizando o registro de ocorrências de pequena e grande repercussão para a sociedade. Por exemplo, uma briga de vizinhos e as prisões em flagrantes. Isso faz com que a população não perceba o nosso movimento. Não faz diferença para o poder executivo do estado e a sociedade . Mas a partir do momento em que as portas das delegacias fecharem  e nenhuma ocorrência for registrada, a coisa vai ficar feia. Essa medida será extrema, mas necessária para chamar a atenção do Governo Estadual." Destacou um policial apontando para esta possibilidade muito em breve .
    Uma paralisação total vai acontecer durante 24 horas, a partir desta quinta feira (23), inciando-se as 8 horas da manhã. Mas em caso de expedição de remoção de cadáver os serviços serão efetuados assim como as prisões em flagrantes.
    Durante o período de greve os depoimentos serão adiados e as operações serão suspensas. Verificação de óbito, salvo os casos de violência, não serão feitos pelos médicos da perícia, pois neste caso os médicos que atenderam a vítima podem efetuar esta tarefa .

    Estamos as vésperas do Carnaval e os policiais estão acolhendo a população deixando claro todos os motivos que os forçaram a tomar estas atitudes. "Precisamos que a população entenda, pois até o momento fizemos nossa parte, mas o governo do estado não fez a dela." Finalizou um dos policiais.

    Patrocinadores

    1 2 3 4 5

    Q Onda Moda Praia

    Facebook