• Laudo atesta que morte de criança de 12 anos foi infarto e não overdose .

    "Perder um filho não é e nunca será um fato que um pai pode aceitar com facilidade, ainda mais quando se trata de uma criança. Por isso, só depois de dois anos é que decidi informar. Ainda estou me recuperando, pois ele dormia ao meu lado quando passou mal". Disse Taísa, mãe de um garoto de 12 anos, morador do bairro Vila Nova, em Cabo Frio, que na época de seu falecimento recebeu muitas informações equivocadas, dentre elas a informação de uma possível overdose de entorpecente teria causado a morte da criança. No laudo foi atestado que  não havia entorpecente no organismo do menino e que um infarto por causas naturais foi o responsável.  E para que qualquer dúvida seja diluída, fica a explicação aqui no site a respeito disso.

    Patrocinadores

    1 2 3 4 5

    Q Onda Moda Praia

    Facebook