• Monitores promovem educação ambiental no Parque Municipal Boca da Barra

    Levar informações sobre a importância ambiental e histórica do Parque Municipal Boca da Barra para a sociedade, além de orientação sobre o destino adequado do lixo e o uso consciente das unidades de conservação. Com esta proposta, um grupo de voluntários formado por estudantes da Universidade Veiga de Almeida (UVA) e integrantes de movimentos ambientais, com o suporte da Prefeitura Municipal de Cabo Frio, iniciam, neste domingo, 15, uma série de atividades de educação ambiental nas imediações da Ilha do Japonês. As atividades ocorrerão aos domingos, das 10h às 16h, até o fim da alta temporada.
    Além de orientar os visitantes, o grupo aproveitará a oportunidade para levantar dados para um projeto de iniciação científica, por meio da aplicação de um questionário que pretende levantar o perfil dos visitantes e seu conhecimento sobre a unidade de conservação. O professor Eduardo Pimenta, coordenador do curso de Gestão Ambiental e do Grupo de Estudos da Pesca da Veiga, destaca a importância do levantamento de dados para a tomada de decisões assertivas. Para a professora Flávia Targa, coordenadora do curso de Engenharia Ambiental, a atividade é uma oportunidade ímpar para que os estudantes aprofundem o conhecimento sobre as áreas protegidas e levem este conhecimento à comunidade.
    Para o representante do movimento Bandeira Azul da Praia do Peró, Paulo Bayer, a iniciativa é muito oportuna, pois a Ilha do Japonês integra a área que busca uma das mais importantes certificações ambientais internacionais e as ações agregarão valor aos esforços em andamento. A educadora Christianne Rothier considera essencial a educação do visitante, especialmente nas questões do ordenamento do trânsito/estacionamento e destino correto do lixo. Tem participado de ações que promovem educação ambiental no local, bem como do plantio de mudas nativas e estará presente com o grupo de voluntários.
    As alunas Thaynã Marques, de Gestão Ambiental, e Agatha Martins, de Engenharia Ambiental, participarão pela primeira vez do projeto e estão muito animadas. Thaynã, que é aluna de educação a distância, veio do Rio de Janeiro para participar da ação. Para ela, a atividade prática é fundamental para fixar o aprendizado, além da possibilidade de troca de experiências com outras pessoas e conhecer melhor uma área de preservação ambiental. Agatha já pensa no próximo verão, quando as pessoas sensibilizadas com a ação deste ano poderão voltar e encontrar um ambiente transformado. Para ela, poder lidar com o público, numa área que gosta, vai ser uma experiência acadêmica fantástica. O colega John Bravo, aluno do 8º período de Engenharia Civil, participou da iniciativa em 2014 e retorna agora. Ele relata que pode perceber mudanças de comportamento da população ao longo da realização do projeto, entre elas o retorno do lixo gerado e sua destinação em local apropriado. Praticante de canoas havaianas, frequenta o local com regularidade e considera fundamental a conscientização individual em prol da preservação de espaços de uso coletivo.
    Alinhamento
    A reunião de alinhamento do projeto ocorreu nesta quarta-feira (11), na Universidade Veiga de Almeida (UVA), em Cabo Frio, com a presença de professores, alunos de cursos presenciais e a distância, egressos, integrantes de movimentos ambientais e representantes da prefeitura de Cabo Frio. O grupo se revezará nas atividades de educação ambiental, nos próximos domingos, até o dia 26 de fevereiro. Cerca de 30 pessoas participaram da reunião.

    Patrocinadores

    1 2 3 4 5

    Q Onda Moda Praia

    Facebook