• Papai Noel visita zona rural de Araruama.

    Eles escolheram uma roupa bacana, capricharam no penteado e guardaram os melhores sorrisos para recepcionar o Papai Noel e sua comitiva no último sábado (10), na Escola Municipal João Augusto Chaves, em Sobradinho, zona rural de Araruama. Alunos da escola e de localidades próximas participaram da entrega dos presentes montados pela Oficina de Reciclagem de Brinquedos – Os Ajudantes de Papai Noel, nos últimos meses, no laboratório da Universidade Veiga de Almeida (UVA), sob a coordenação da professora Claudia Oliveira.
     
    Angélica Vieira segurava o pequeno Ítalo nos braços enquanto os dois filhos mais velhos se encontravam com o Papai Noel. Desempregada desde a chegada do bebê, diz que a comunidade não está acostumada a receber atividades desta natureza e estava muito contente, pois este ano não teria condições de atender aos desejos dos filhos. “Este dia está sendo especial! Vocês estão realizando um pedacinho dos sonhos das crianças”, declarou. Evaneide Cabral levou os dois netos, de 4 e 2 anos, para conhecer o Papai Noel. “As crianças adoraram! É muito legal o que vocês estão fazendo por nossas crianças”, destacou.
     
    O diretor da escola, professor Antonio Carlos Lopes de Carvalho, destacou a importância da parceria da universidade com a escola. “Pela nossa localização, os alunos daqui nem sempre têm acesso a coisas que são tão comuns às crianças da cidade, como estar com um Papai Noel, por exemplo”, destacou.
     
    No sábado, foram entregues mais de 500 kits, incluindo algumas crianças da Rua do Fogo, em São Pedro da Aldeia. Com mais uma entrega prevista, serão 700 presentes entregues em 2016. “Ouvimos histórias de crianças muito independentes, que nunca tinham visto o Papai Noel e que não imaginavam receber um brinquedo considerado ‘bom’”, compartilha a professora Claudia, destacando a magia de poder presenciar olhos brilhando, sorrisos e encantamento. “Cumprimos nosso objetivo, contando com o apoio da escola que nos acolheu muito bem, com todo o suporte da universidade e com muitos ajudantes, que doaram tempo, brinquedos, trabalho, energia e criatividade”, destaca.
     
    De alma lavada
     
    Veterana, a enfermeira Bárbara Correia participa da Oficina de Reciclagem há nove anos, desde os primeiros semestres da sua graduação. Ela conta que já havia sido voluntária na Pastoral da Crianças e que houve uma identificação imediata com a proposta da oficina e, mesmo depois de formada, sempre arranja um tempo para contribuir, mesmo que seja necessário dobrar o plantão para estar de folga no dia da entrega. “Praticar a caridade é uma necessidade da alma humana”, reflete, acrescentando que precisar participar deste momento para fechar o ano com chave de ouro.
      
    O empresário Raphael Silva participou pela primeira vez da entrega. Emocionado, relata que há cerca de cinco anos tem refletido mais sobre seu papel social neste mundo e passou a se envolver com atividades filantrópicas. Diz que almeja poder fazer algo para ajudar os outros, de forma simples e tranquila. “Temos encontrado tantas pessoas boas no nosso caminho, que se torna natural contribuir também”, diz. Para ele, o maior presente da oficina é poder presenciar a alegria genuína das crianças.
     
    Responsabilidade social
     
    Desde 2006, a Oficina de Reciclagem de Brinquedos faz parte das atividades de extensão do campus Cabo Frio. No decorrer do ano, a oficina recebe todo tipo de brinquedo, desde que não faça apologia à violência, independente do estado de conservação - sujo, quebrado ou faltando peça. No laboratório, as doações passam por uma triagem para identificar a necessidade de restauro. Em seguida, os brinquedos são higienizados, consertados e separados por faixa etária. No mês de novembro, inicia-se a montagem dos kits que serão entregues, todos com um valor equivalente, e a inclusão de algum tipo de literatura (livros e gibis) ou revista de atividades, com o objetivo de estimular o hábito da leitura.
     
    No ano passado, cerca de 800 crianças da comunidade do bairro Maria Joaquina (Cabo Frio) e de Iguaba Grande receberam a comitiva do Papai Noel. Com as entregas deste ano, em uma década de trabalho, a oficina contemplou mais de 8 mil crianças e adolescentes, em todos os municípios da Região dos Lagos. No dia 24, crianças hospitalizadas em casas de saúde de Cabo Frio também recebem a visita do Papai Noel.
     
    O embrião do projeto surgiu em 1990, quando a professora Cláudia Oliveira fazia faculdade de Biologia. Ela conta que o volume de resíduos gerado com o descarte de brinquedos quebrados, especialmente de plástico, chamou a atenção de um grupo de jovens estudantes, que passou a buscar alternativas para diminuir o lixo gerado. Dar uma nova vida aos brinquedos foi a solução encontrada. Desde então, a atividade vai muito além de uma simples lição de sustentabilidade, também é carregada de solidariedade e reflexões sobre o consumo consciente.

    Patrocinadores

    1 2 3 4 5

    Q Onda Moda Praia

    Facebook