• CPI constata crime de apropriação indébita previdenciária em Iguaba Grande

    Instaurada no último dia 05, a Comissão Parlamentar de Inquérito do PREVIG entra na sua fase final. Na tarde da última quarta, 14, foram ouvidos o Presidente do Previg, Sr. Alan Simonaci, o diretor financeiro Sr. Rogério Maia e o Secretário Municipal de Fazenda, Sr. Rafael Teixeira. Os depoimentos completaram as informações contidas nos documentos entregues à Comissão pelo Previg e segundo os membros da comissão, foi constatado crime de apropriação indébita previdenciária pela Prefeitura do Municipio de Iguaba Grande.

    O Instituto de Previdência declarou haver um débito da Prefeitura Municipal de R$ 6.685.776,48, sendo R$ 999.702,48 referente à parte dos servidores e R$ 5.686.074,00 referente à parte patronal. Estes valores foram calculados até o dia 31 de Outubro de 2016. Segundo o presidente da CPI, vereador Paulo Cesar Rito, os números vão muito além dos declarados pois é preciso somar os juros e multas, o que torna a dívida superior à 12 milhões de reais.

    A Comissão formada pelos vereadores Paulo Cesar Rito (Presidente), Marcelo de Oliveira (relator) e Miqueias Gomes (membro vogal) está empenhada na conclusão do relatório  final da CPI que deverá ser concluído nos próximos dias e entregue aos órgãos de fiscalização para que sejam tomadas as devidas providências. 

    Patrocinadores

    1 2 3 4 5

    Q Onda Moda Praia

    Facebook