• Contratados e comissionados de funções não essenciais serão demitidos, para enxugar as contas.





    Contratados e comissionados de funções não essenciais serão demitidos, para enxugar a máquina.
    Na manhã desta sexta feira (14) o prefeito da cidade de Cabo Frio, Alair Correa, reuniu todos os secretários e coordenadores de seu governo para uma conversa em seu gabinete .  O governo passa por uma crise que afeta todos os setores e algumas perguntas precisam ser respondidas. Pensando nisso, o Prefeito chamou a todos para que levem a mensagem ao povo:

    “Reunimos os secretários para prepará-los e que possam levar a mensagem as pessoas a respeito do momento ruim que a cidade vive. O povo não tem noção do que esta crise tem causado e vai causar por muito tempo  em Cabo Frio. É uma crise que veio para dificultar a vida de todos nós . A arrecadação não para de cair. O ICMS caiu para pouco mais de 6 milhões, o Fundeb que já foi  R$ 12 milhões , chegou a R$ 7,5 milhões. O royalties do petróleo era R$ 25 milhões e agora chegou a R$ 7 milhões.  Nas receitas internas o povo não está pagando porque não tem dinheiro . A população está arrecadando para comer e comprar remédio, então impostos são os últimos a serem  pagos, quando são.  As prefeitura ficam em queda. As outras não perderam o que nós perdemos e não passaram a ter as despesas que passamos a ter. A nossa folha de pessoal em dezembro de 2012 era de R$ 21 milhões, hoje custa R$ 37 milhões com o plano de cargo e salários.  A nossa despesa cresceu e a receita caiu . Deixamos de ter R$ 35 milhões de reais para investir na cidade.  Os adversários se encarregam de deturpar estes números . Pedi aos secretários que levem estes números para a comunidade, pois estes números não irão se modificar por muito tempo. Em 2017 o novo prefeito vai ter o mesmo problema .  As pessoas imaginam que eu não pago por que não quero! Isso não é verdade não pago por que não tenho dinheiro.  O nosso final de ano será difícil.  Faremos o último enxugamento da máquina para ver se conseguiremos melhorar um pouco a nossa condição de administrar, reduzindo a despesa . Orientei que nas Secretarias de serviços essenciais ( Saúde, Educação,  Assistência social e limpeza pública ) continuem trabalhando com o número normal de pessoas , com servidores efetivos, contratados e até comissionados que sejam fundamentais para o trabalho. Mas as outras, cultura, Esporte, meio ambiente por exemplo, que são tão importantes como estas, mas não são essenciais, procure funcionar apenas com os efetivos. Afastaremos os comissionados e contratados até o final do ano. É necessário que façamos este sacrifício  pelo bem do município."
    Na entrevista o prefeito não deixou de citar a rejeição, por parte da Câmara Municipal,  do pedido de empréstimo de R$ 200 milhões.
    "Os meus adversários trabalharam contra o empréstimo para me matar politicamente sem se preocupar que iriam matar a cidade também. Mas eu tenho condições de sobreviver, pois o tempo será o meu marketing, pois o povo verá que não tive condições. É triste você entregar a prefeitura a alguém e saber que esta pessoa não terá condições de mudar o quadro. Não tem mágica. Criaram uma situação terrível para a nossa cidade e que terá reflexo por no mínimo 15 anos." Finalizou o Prefeito Alair Correa.

    Patrocinadores

    1 2 3 4 5

    Q Onda Moda Praia

    Facebook