• MP pede cancelamento dos fogos e shows na virada de ano em Cabo Frio.

    O Ministério Público Estadual entrou com um processo na Justiça, nesta quarta-feira (23), pedindo o cancelamento da queima de fogos e dos shows no Réveillon de Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio. O pedido foi feito pela promotora de Justiça Vânia Cirne Manhães .Segundo ela a Prefeitura não protocolou os pedidos de autorização junto aos órgãos competentes: Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e Polícia Civil. A promotora também está preocupada com o fechamento da UPA da cidade. Por meio de nota a Prefeitura disse que só agora encontrou um parceiro privado para fazer o evento e que vai cumprir com as exigências."Para realização de qualquer evento, há a necessidade de autorização dos órgãos públicos responsáveis pela segurança. Nesse caso seriam o Corpo de Bombeiros, a Polícia Militar e também a Delegacia de Polícia. Nós entramos em contato com esses órgãos e não havia sido feita a solicitação pelo município de autorização para a realização desse evento, o que coloca em risco a segurança das pessoas que vão participar porque, normalmente, são eventos que tendem a atrair uma quantidade muito grande de pessoas. Em caso de aglomeração, é necessário que esses órgãos estejam equipados, estejam preparados, que saibam quantas pessoas vão participar desses eventos", disse a promotora.
    Fechamento da UPA preocupa
    Segundo Vânia Cirne, o Corpo de Bombeiros chegou a enviar um ofício pedindo informações ao município, mas o documento não foi respondido.

    "O Corpo de Bombeiros fez um ofício solicitando essa informação ao município, se haveria algum evento comemorativo do Réveillon e o município não respondeu. Até ontem o município não tinha respondido. O comandate do batalhão do Corpo de Bombeiros veio falar comigo sobre isso, sobre a preocupação dele por conta justamente dessa possiblidade de haver aglomeração de pessoas e sem inclusive ter previsão de atendimento médico em caso de acidente", disse ainda a promotora, completando:
    "Nosso medo é que haja pessoas passando mal, que haja brigas, haja até mesmo feridas decorrentes de qualquer evento que aconteça ali, e não haja equipe para atender essas pessoas, pensando na seguinte questão: a UPA daqui do município está fechada. Então em caso de qualquer emergência, os Bombeiros teriam que tentar retirar essas pessos e levar até o HCE, que seria o hospital mais próximo e que ainda assim já não é próximo desses eventos. Levando em conta que a mobilidade do município fica muito prejudicada nessas festas, o trânsito fica parado, há uma movimentação de pessoas muito grande, então o deslocamento seria muito difícil, o que pode representar a vida ou a morte em algumas situações".
    Prefeitura garante que exigências vão ser cumpridas
    Por meio de nota a Prefeitura de Cabo Frio disse que "só agora" concluiu as negociações para fechar parceria com uma empresa privada que irá custear o evento. Disse ainda que todas as exigências serão cumpridas.

    "A Prefeitura só realizaria a queima de fogos com parceiros da iniciativa privada. Como só agora a Prefeitura concluiu as negociações com a empresa para o patrocínio do Réveillon, todas as exigências e legalidades serão cumpridas", diz a nota.

    Fonte : G1.com

    Patrocinadores

    1 2 3 4 5

    Q Onda Moda Praia

    Facebook